Categorias
Indicações & Listas

14 Livros essenciais sobre escrita criativa para presentear no Natal

As árvores de Natal surgem nas vitrines. As ruas ficam mais coloridas, mais iluminadas. As pessoas começam a planejar o que farão no dia 24 de dezembro. E você não faz a mínima ideia do que comprar de presente. Na dúvida, compre livros (para si e para os outros).

Se você escreve ou conhece alguém que escreve, trago boas notícias: eis minha lista de livros favoritos da vida sobre a arte de escrever.

Seguindo a linha que o Menin traçou na coluna anterior, todas as indicações foram feitas com base nas minhas leituras.

E é sempre bom lembrar: caso compre qualquer um dos livros através dos links dessa lista, você estará ajudando a Têmpora Criativa e o Lambrequim a ter uma vida longa e próspera.

14 livros sobre escrita criativa para presentear 

Escrever Ficção, de Luis Antonio de Assis Brasil. Como o próprio nome já diz, é um manual de criação literária. Resultado de mais de 30 anos de oficinas ministradas para escritores, o livro tem linguagem simples e é indicado para quem quer escrever contos e romances.

Story, de Robert McKee. Um material super técnico sobre construção de narrativa que pode ser aproveitado não só para quem escreve mas também por quem assiste a filmes e séries. Com linguagem bem-humorada, é uma leitura esclarecedora sobre como a linguagem narrativa funciona.

A Jornada do Escritor, de Christopher Vogler. Ao juntar os arquétipos do inconsciente coletivo à Jornada do Herói clássica, Vogler nos ajuda a repensar nossas narrativas modernas. Esse livro te ensinará como utilizar as funções dos personagens na sua história e qual pedaço da nossa psique cada uma dessas funções representa.

O que é Comunicação Poética, de Décio Pignatari. Escrito por um dos expoentes da poesia brasileira moderna, é um pequeno manual com toda a base teórica de que um escritor precisa para aplicar a linguagem poética nos seus textos.

O leitor como metáfora, de Alberto Manguel. Um passeio sobre as várias metáforas que o livro e a leitura tiveram durante a história da humanidade: lendo o livro da vida, viajando pelas histórias, isolando-se em seu mundinho ou alimentando-se das páginas. 

Writing Fiction, de Gotham Writers’ Workshop. Com capítulos temáticos, cada qual escrito por um instrutor, é um manual completo de escrita ficcional com vários exercícios. É uma leitura interessante para se fazer ao longo do desenvolvimento da sua história. (em inglês)

Romancista como vocação e Do que eu falo quando falo de corrida, de Haruki Murakami. Indicação dupla desse escritor de romances longos como maratonas. Numa espécie de ensaio-relato, Murakami faz várias reflexões sobre a importância de encarar a escrita de romances como um ofício para a vida inteira, que deve ser realizado com disciplina e uma pitada de ingenuidade.

O mundo da escrita, de Martin Puchner. Tido como o “Sapiens da escrita”, esse livro é uma verdadeira viagem pela história da escrita, e ajuda o leitor a refletir sobre a importância da comunicação na evolução da nossa cultura. Ele é um presente perfeito tanto para escritores quanto para curiosos sobre comunicação.

Zen na arte da escrita, de Ray Bradbury. Fruto de um compilado de ensaios publicados pelo autor ao longo das décadas, este livro trás uma série de reflexões e dicas práticas sobre como seguir em frente com o ofício da escrita de forma leve, bem-humorada e constante.

Para ler como um escritor, de Francine Prose. Um livro delicioso, recheado de exemplos, escrito por uma ministrante de oficinas de criação literária com mais de vinte anos de experiência. Em cada capítulo, Francine aborda um aspecto do texto, como se colocasse uma lupa entre as palavras de diversos autores e nos convidasse a saborear o texto através da leitura atenta.

Sobre a escrita, de Stephen King. Um dos mestres do terror contemporâneo conta a sua história como escritor, revela seu processo criativo e ainda dá dicas para outras pessoas que queiram se aventurar na arte da escrita — tudo junto-misturado nesse relato pessoal com ares de manual de escrita.

Por que escrevo, de George Orwell. No ensaio que dá nome à coletânea, o autor fala sobre as quatro motivações principais de todo autor — e os paralelos que podemos fazer com o nosso tempo são assombrosos. Outro ensaio interessante é o Livros e Cigarros, no qual o autor faz uma comparação sobre o baixo valor intrínseco que os livros têm quando comparados com qualquer outra coisa.

Guia básico e prático de roteiro para HQ, de Mylle Silva. Por fim, porém não menos importante, indico meu próprio guia de roteiro para Histórias em Quadrinhos. São 120 páginas e 30 exercícios que te ajudarão a escrever a sua história — passando pelos conceitos básicos das narrativas, a estrutura de um roteiro, dicas de como escrever um bom roteiro até a história finalizada.

Assine o Lambrequim

Recebeu essa nota por e-mail ou pelo whats e gostou? Então junte-se aos quase 2 mil assinantes da newsletter Lambrequim e receba, toda quarta-feira, uma seleção sobre música, livros, criatividade e como ser artista independente em um mundo de mudanças constantes.