Categorias
Investigação Musical

A série Get Back e a gestão de projetos criativos

O que a série Get Back pode nos ensinar sobre gerenciamento?

Talvez você já tenha visto, mas vale a pena comentar sobre. Get Back é uma série documental sobre os Beatles

O projeto foi criado por Peter Jackson, diretor dos filmes de O Senhor dos Anéis, e traz imagens inéditas de uma sessão de gravação do ano de 1969. 

O grupo demonstra ​​princípios de gestão em seu processo criativo

A primeira é a psicologia do grupo: um estudo do MIT mostra que o desempenho do grupo está mais relacionado com a sensibilidade do que com a inteligência. Ringo Starr, o cara descontraído e com atitude fria, parece “dispensável”, mas ele “suaviza o conflito e supera as divisões” dentro do grupo. 

A inspiração está em toda parte: a McKinsey entrevistou 5 mil executivos e descobriu que aprender com os outros é a chave para o sucesso. Os Beatles regularmente recebiam ideias criativas de outras bandas. 

Os prazos são fundamentais: um estudo do Google descobriu que suas melhores equipes estabelecem metas “específicas, desafiadoras e atingíveis”. 

No documentário, os Beatles precisam “escrever um álbum de novas músicas em questão de dias e tocá-las em um especial de TV”. 

Infelizmente, nem sempre podemos contar com equipes assim. Ou seja, as lições têm limites — afinal, nem toda equipe é composta por George Harrison, John Lennon e Paul McCartney.

Assine o Lambrequim

Recebeu essa nota por e-mail ou pelo whats e gostou? Então junte-se aos quase 2 mil assinantes da newsletter Lambrequim e receba, toda quarta-feira, uma seleção sobre música, livros, criatividade e como ser artista independente em um mundo de mudanças constantes.