Categorias
Poíesis

na borda do tempo

na borda do tempo desexiste um antes um durante um depois. tudo que é agora já aconteceu ou acontecerá. todo o bem o mal o sentido se mistificam ante a impossibilidade. 

na borda do tempo somos apenas eu escrevendo e você lendo porque estas palavras só existem quando eu e você estamos nos limites das nossas existências. somos o começo um do outro. 

na borda do tempo somos artifícios para nos tornarmos unos, identificáveis, aptos a viver em cápsulas de quem fomos num milésimo de mundo. na borda do tempo nos mostramos em mentiras, meros daquilo que queremos lembrar. na borda do tempo, o tempo está intacto, e dentro dele ficaremos 

até.

Assine o Lambrequim

Recebeu essa nota por e-mail ou pelo whats e gostou? Então junte-se aos quase 2 mil assinantes da newsletter Lambrequim e receba, toda quarta-feira, uma seleção sobre música, livros, criatividade e como ser artista independente em um mundo de mudanças constantes.