Lambrequim logo newsletter

a newsletter de cultura e tecnologia da Têmpora Criativa

70 anos dos sintetizados Moog (você provavelmente já ouviu alguma música com eles)

Para celebrar o aniversário de 70 anos dos sintetizadores Moog, a empresa lançou um site repleto de experiências interativas para historiadores da música e fãs casuais.

O site tem um enfoque especial no icônico sintetizador Model D da empresa, lançado pela primeira vez em 1970 e recentemente relançado por $5.000. 

O objetivo do site é permitir que os usuários toquem os sintetizadores. A sala de prática do aplicativo oferece a oportunidade de experimentar os famosos timbres de leads, sons de baixo e sons de percussão do Model D, por meio de uma fiel recriação digital. 

É possível explorar e brincar com os sons, além de salvar e compartilhar gravações originais usando riffs de músicas famosas como ponto de partida. Essas criações podem ter até um minuto de duração. Para uma experiência completa do Model D digital, há também um aplicativo disponível para dispositivos iOS por $30, com promoções ocasionais.

E não é só isso!

Você pode explorar um jukebox com quase 50 das músicas mais influentes que apresentam o sintetizador, abrangendo diversos gêneros como disco, reggae, hip-hop, pop e outros. 

Na aba do teatro, é possível assistir a uma variedade completa de vídeos do sintetizador de 50 anos em ação, incluindo apresentações ao vivo e sessões em estúdio. Já a seção de arquivos, fornece informações interativas que narram toda a história do Model D e as pessoas envolvidas em seu projeto, sendo destinada aos verdadeiros historiadores.

O site ainda inclui recursos peculiares, como a opção de imprimir um PDF para criar uma decoração do Minimoog personalizada, desde que haja fita adesiva suficiente. 

Outro recurso interessante é o filtro do Instagram chamado Face Synth, que transforma literalmente o rosto do usuário em um instrumento musical. Expressões faciais e movimentos corporais podem ser usados para acionar os parâmetros de controle do Model D. 

O Minimoog

O Minimoog é um lendário sintetizador analógico que revolucionou a produção e performance musical. Desenvolvido pela Moog Music no início da década de 1970, foi projetado para ser mais acessível e portátil do que seus predecessores modulares, tornando-o acessível a uma gama mais ampla de músicos. 

Quando Bob Moog começou a fabricar e vender teremins em 1953, seguidos por sintetizadores reais em 1963, os sintetizadores não eram parte essencial da música popular. Bom, o resto você já sabe…

De Bob Marley a Frank Zappa e de Herbie Hancock a Beastie Boys: todos estavam em busca do timbre perfeito.

Após conquistar músicos de rock progressivo e jazz, o Minimoog logo se tornou amplamente utilizado na música disco, pop, rock e eletrônica. Com seu design revolucionário e recursos sonoros poderosos, o sintetizador apresentava três osciladores controlados por tensão (VCOs) capazes de gerar uma variedade extensa de formas de onda, incluindo ondas dente de serra, quadradas e triangulares. A mistura dos osciladores permitia a criação de timbres complexos.

O sintetizador também incluía um filtro controlado por tensão (VCF), que permitia aos usuários moldar o som, atenuando faixas de frequência específicas. A seção de filtro do Minimoog era conhecida pelo seu som distintivo “Moog” e desempenhou um papel importante na formação do caráter do instrumento.

Além dos VCOs e VCF, o Mini Moog possuía um gerador de envelope para controlar a dinâmica do som, bem como um amplificador controlado por tensão (VCA) para controlar o volume geral. Também apresentava uma unidade de reverberação de mola embutida para adicionar espacialidade ao som.

Durante um período de rápido avanço tecnológico na produção musical, o desenvolvimento do Minimoog teve um impacto significativo na criação e produção musical. Sua influência abriu caminho para o surgimento de outros sintetizadores influentes, como o Roland TB-303 e o Yamaha DX7. 

O Futuro? 

A criação de instrumentos individuais, como o Minimoog, destacou a importância da inovação e experimentação na música, desempenhando um papel crucial na formação de diversos gêneros musicais ao longo das décadas seguintes.

Nos últimos anos, houve um ressurgimento de interesse por sintetizadores analógicos como o Minimoog, bem como por equipamentos eletrônicos vintage. Esse interesse renovado destaca como a tecnologia continua a moldar a produção musical contemporânea, mesmo com o processamento de sinal digital se tornando mais prevalente ao longo do tempo. 

Ao olharmos para o futuro, podemos esperar novas inovações que continuarão a moldar a forma como criamos e tocamos música usando tecnologia.


Publicado

em

por