Categorias
Cismas

não há glamour no cansaço

1.

descansar também é trabalho, principalmente quando se descansa numa terça-feira. se alguém (como seu vôdrasto padrão) pergunta como vai o trabalho, você logo se justifica dizendo que está descansando hoje porque trabalhou bastante antes e trabalhará bastante depois.

2.

se você não está cansado, algo errado não está certo. é como um bingo, com cartelas cheias de opções relacionadas à saúde, ao tempo gasto com atividades, e ao estado psicológico de cada um de nós. se você não está na correria, sendo sugado por um emprego que paga mal e demanda muito, ou simplesmente atolado de afazeres que nunca são a única tarefa a qual você gostaria de se dedicar, você não faz parte da sociedade.

3.

estar com pessoas é um trabalho pesado. a energia vai embora, porque pessoas demandam. falar, prestar atenção, interagir, responder rápido, tudo causa um grande cansaço. como um atleta, é preciso preparo — e, como um atleta, atinge-se limites. passado o limiar, a gente não sabe mais pra onde foi, no vazio do corpo exaurido.

4.

não há glamour na necessidade de estar sozinho. não só para recarregar as energias, mas para ser a própria energia. admitir e não se culpar pelo tempo de solitude quando o mundo inteiro demanda pode se transformar em conflito. e, depois de resolvido por dentro, explicar pra fora é quase impossível. as pessoas te olham estranho quando você diz que precisa passar metade do seu tempo em silêncio e sem ninguém por perto.

5.

mas, é claro, você vai cedendo. quer explicar ao mundo que tem horários reservados para estar só, mas falha. vai abraçando atividades, porque tudo soma e é preciso estar na pista pra ser lembrado. ninguém vai te achar naquele buraco em que você se esconde, por isso você sai — e sai com cada vez mais frequência. de repente, está tão cheio de mundo que mal consegue dormir. no meio da noite, acorda sonhando com o que fará acordado.

6.

semanas. meses. anos. já parou de contar, mas sabe que as oportunidades não se repetem, que não pode deixar aquele bonde passar. não esqueçam de mim (você se arrasta) por favor, não esqueçam de mim. a solitude não é mais uma necessidade sua, mas do sistema que você criou (e não é a mesma coisa?, você se pergunta).

7.

tudo começou porque você queria ficar sozinho.

você fecha os olhos e pensa em abrir espaço.

descansa o suficiente para recobrar a coragem.

vê um novo bonde vindo. um bonde imperdível.

e você abraça.

Assine o Lambrequim