Categorias
Neres de Neres

A maior rede social do mundo se organiza para não ser banida dos EUA

Sim, o TikTok tem um plano para evitar ser banido lá na gringa.

Talvez você não saiba, mas o algoritmo TikTok é tão bom que é como se dissemos que ele pode ler sua mente.

Isso porque, ele descobre suas preferências (sejam elas nostalgia dos anos 90, astrologia, cuidados com a pele ou… — tá, não vou citar isso aqui) e recomenda novos vídeos e mais vídeos. 

Desta forma, a rede consegue manter seus mais de 1 bilhão de usuários “presos” em um feed eterno. 

Obviamente, as empresas americanas “apoiadas” pelo governo não gostam nada disso, então, para manter a propriedade de suas operações nos Estados Unidos, o TikTok considerará permitir que monitores terceirizados revisem seu algoritmo

Os reguladores dos EUA são céticos (tecnicamente) em relação ao TikTok por dois motivos principais: 

Vigilância: a China, que pode solicitar dados de qualquer empresa chinesa, incluindo a ByteDance, controladora do TikTok, pode usar o aplicativo para espionar usuários americanos, que compartilham dados pessoais com o TikTok.

O algoritmo: as autoridades acreditam que ele pode ser ajustado para manipular os usuários.

Além disso, existe um rumor de que as autoridades chinesas escondem vídeos criticando o regime do país — além de, é claro, fazer autopropaganda. Estima-se que cerca de 33% dos usuários do TikTok recebem notícias do aplicativo.

O plano

Para evitar o bloqueio, ou restrições, o TikTok está enviando todos os dados de usuários dos EUA para sua parceira de negócios, a Oracle. 

O próximo passo em potencial é permitir que a Oracle e terceiros revisem o algoritmo do TikTok. 

Esses os monitores seriam responsáveis por verificar quaisquer manipulações no algoritmo. As “preocupações” seriam levadas à liderança do TikTok e ao governo dos EUA.

O TikTok quer se mover rapidamente, mas o processo à frente pode ser árduo, uma vez que, o ceticismo em relação ao TikTok é profundo entre os políticos dos EUA. 

Além disso, para travar ainda mais o processo, o governo chinês provavelmente precisaria aprovar qualquer acordo relacionado ao algoritmo

Essa história ainda vai render alguns longos capítulos

Assine o Lambrequim