Categorias
Nefelibatas

Hi, I’m an AI Sex Machine

Na era atual, tecnologias emergentes como a Inteligência Artificial interagem com a sexualidade humana, criando possibilidades nas expressões sexuais. Empresas, como a sueca Pirr e a Bloom, estão produzindo textos eróticos e outros conteúdos interativos. A atriz adulta Riley Reid lançou um chatbot erótico, oferecendo interações para fantasias individuais. Apesar dos benefícios, há preocupações éticas relacionadas ao conteúdo perturbador gerado pela IA.

Na era dos avanços tecnológicos que vão desde jogos eletrônicos até a realidade virtual, uma questão intrigante frequentemente surge: qual a conexão dessas inovações com a sexualidade humana? E, é claro, a Inteligência Artificial (IA) também entra nesse debate. 

A curiosidade sobre como essas tecnologias podem ser aplicadas ou influenciar aspectos da sexualidade humana é um ponto de discussão recorrente. À medida que essas tecnologias se desenvolvem, elas abrem caminho para novas possibilidades, expandindo os limites do que é considerado aceitável em termos de interação sexual e expressão.

Uma empresa emergente da Suécia, Pirr, que conseguiu arrecadar recentemente US$ 430 mil em investimentos iniciais, promete auxiliar na criação de textos eróticos. Segundo a empresa, ela já atraiu mais de 150 mil usuários, que dedicam, em média, 22 minutos a cada sessão de escrita.

Outra ferramenta, Bloom, oferece a possibilidade de interação com personagens de histórias em áudio, ainda que alguns usuários considerem essa interação excessivamente sofisticada.

Riley Reid

A atriz e empresária do cinema adulto, Riley Reid, apresentou o Clona.AI, um chatbot de IA desenhado para engajar em diálogos picantes com os usuários. 

O serviço oferece interações com chatbots de IA baseados em figuras conhecidas do entretenimento adulto, mediante uma taxa mensal de US$30, com uma opção limitada gratuita disponível. Atualmente, conta com dois chatbots, criados com a colaboração das personalidades reais que os inspiram. Os chatbots imitam as vozes dos indivíduos reais e evitam discutir temas que os modelos originais não abordariam.

Questões Éticas Envolvidas

Estas preocupações éticas são especialmente importantes em um contexto onde IA é utilizada para gerar conteúdos perturbadores, incluindo deepfakes criados sem consentimento e material ilegal envolvendo menores, conforme reportado pela Wired.

Por outro lado, para aqueles que procuram interações digitais íntimas e fantasias personalizadas, estes chatbots oferecem uma alternativa mais acessível em comparação com alguns robôs disponíveis no mercado, que podem ter preços elevados. Essa opção é considerada menos estranha do que outros produtos, como exemplificado por um vídeo de uma cabeça animatrônica produzindo sons que podem ser desconfortáveis para alguns.

Assine o Lambrequim